quarta-feira, 27 de junho de 2007

quinta-feira, 21 de junho de 2007

O que é uma multinacional:

Uma multinacional é uma grande empresa que fabrica em mais de um país.

As multinacionais na economia latino americano


Algumas principais empresas, começarão nos países, Estados Unidos, Japão e Europa. Grandes fatores que, as torna uma multinacional, é: baixo custo da produção, se expandirem para países onde possui uma mão-de-obra mais barata em relação ao país de origem, abundancia de matérias-primas, a existência de um mercado consumidor, grande expansão suficiente para absorver a produção dessas multinacionais, tem infra-estrutura implantada pelo estado e a liberdade para remeter os lucros da empresa matriz. O incentivo fiscal dado pelo governo do país, onde as multinacionais se estalão, é o isento de alguns impostos.

Países latino americano tem suas economias controladas por multinacionais, e de tem o monopólio de certo produtos, onde o país fica dependente desse comercio para o mantimento da economia.

Curiosidades:




História:


As multinacionais surgiram em sua maioria no final do século XIX e começo do século XX, foram as empresas que inovaram em seus respectivos setores econômicos e hoje controlam fatias expressivas do comércio mundial .

As empresas multinacionais, ou EMNs, ou ainda, MNCs (multinational corporations), mantém seus centros de decisão financeiros em paraísos fiscais, para se livrarem de impostos nos seus países de origem, além de alterarem seus balanços patrimoniais nos países onde têm matrizes. As MNCs deveriam ser realmente globais, e não serem controladas por uma matriz, que geralmente está localizada em um país desenvolvido, onde eles conduzem grande parte de sua pesquisa e pra onde geralmente seus lucros são repatriados.

A estrutura altamente centralizada permite uma grande mobilidade às multinacionais. Embora gerem empregos, aumento de investimentos, tecnologia e lucros, elas não possuem lealdade aos cidadãos nos países onde se instalam. Em tempos econômicos ruins, elas preferem fechar as subsidiárias do que encerrar as atividades das matrizes, em seu país de origem.